Pular para o conteúdo principal

O Futuro dos Sistemas Operacionais

Estive pensando sobre o que seria o futuro da Internet e de Sistemas Operacionais. Baseado nestes pensamentos, resolvi escrever este POST. Na realidade, não sei se algum destes fatos poderá se realizar em um futuro próximo, mas creio que deva ser uma tendência.
Apesar do texto ser longo, creio eu que seja bem interessante.

É fato que o Google está ditando as regras na Internet ultimamente. Eles já tem um grande site de busca (em conjunto com uma grande base de dados), um bom sistema de e-mail, aplicações de planilha eletrônica, editor de texto, agenda, mapas, estatísiticas de acesso, publicidade, etc. Entretanto, o que falta ainda o Google fazer?

A resposta é: um sistema operacional. Apesar de tudo o que o Google tem, são sistemas da Microsoft que são usados pela grande maioria dos usuários para acessar o Google. A Microsoft ainda detém a maioria deste mercado e, a menos que se confirme que o Vista será um fracasso, deverá manter este patamar por mais alguns anos.

Logo, o Google poderia criar um GoogleOS. Um sistema operacional feito pela companhia para tentar derrubar este quase "monopólio" da Microsoft. Se procurarem sobre "GoogleOS" em um site de buscas (pode ser no próprio Google), vocês irão notar que vários autores já escreveram a respeito, e que muitos deles crêem que já esteja sendo desenvolvido.

Emre Sokollu,, escreveu este um artigo sobre como poderia ser este sistema. Ele citou 3 possibilidades, as quais cito as 2 que creio serem as possíveis de serem realizadas (a terceira seria uma distribuição Linux completa):

1 - Um Desktop Web
Seria uma página Web que, utilizando a tecnologia que hoje conhecemos como Web 2.0, mostraria ao usuário um desktop que fosse inteiramente visto em um browser.
Hoje já existem alguns "WebOS" experimentais. Você pode ver o Goowy, o YouOS ou o XinDesk, apenas para citar 3. O que impediria que o Google, com a gama de aplicativos que já possui e com toda a API que já criou para que os usuários desenvolvam coisas sobre seus próprios aplicativos, fizesse um destes?
Creio que nada impediria isto e que isto pode acontecer antes que imaginamos.

2 - Um Sistema Operacional Ligth, apenas para acessar a Web
Agora notem uma coisa: se um desktop Web for criado, o que necessito em meu computador para acessá-lo? Simplesmente um sistema operacional instalado que se comunique com o hardware e ligue o computador e um navegador.
Então, por quê não poderia utilizar simplesmente o "kernel" do Linux e suas funções de comunicação com o Hardware que, depois que ligasse o computador, conecte a um servidor web que disponibilizaria o desktop e as funções necessárias ao usuário?
Isto é tecnicamente possível e nem um pouco difícil de ser feito. Assim, após o desenvolvimento do desktop, o resto do sistema já estaria pronto e funcionaria sem maiores problemas.

Concluindo, creio que veremos isto em um futuro não tão distante. Apesar de que, uma estrutura destas tem algumas limitações que, mesmo assim, podem ser resolvidas:
- Como manter os dados confidenciais em um sistema destes? Uma empresa que fizesse isto poderia muito bem conseguir informações sobre os seus usuários como nenhuma outra!
- Como posso acoplar aplicações para estes sistemas? Principalmente os jogos, que requerem quase toda a capacidade de processamento do computador?
- Como fazer isto em países que ainda não possuem um acesso à Internet que permita ter isto?
- O que fazer se meu computador simplesmente não tem acesso à Internet?

Não sei responder a todas as perguntas, mas acredito que possivelmente teremos discussões bem boas a respeito disto?

Postagens mais visitadas deste blog

Sobre o Terra no FISL 9.0

Fui ao Fórum Internacional de Software Livre (FISL) entre os dias 17 e 19 deste mês como participante em algumas palestras e como funcionário do Terra para esclarecer algumas dúvidas no Stand que lá foi colocado.
Percebi que várias pessoas não entendiam o que o Terra estava fazendo lá visto que, na visão deles, o Terra não incentiva o uso do Software Livre nem tenta facilitar a vida dos usuários dos sistemas livres. Fato este percebido nitidamente no Terra TV, que ainda não suporta o sistema Linux.
Como muitos me perguntaram isto, e como vi alguns sites na Internet criticando, coloco abaixo as considerações sobre estes pontos:
Mais de 90% da infra-estrutura de back-end do Terra tem SL (software livre) como base.As equipes de tecnologia do Terra já apresentaram "bug-reports" e "patches" consistentes para melhorias dos sistemas Postfix, Wordpress, Squid, VFS, NFS, Kernel do Linux e módulos do Apache. Entretanto, foram feitas anonimamente, não citando o nome da empresa.U…

Como se tornar "Mayor" (Prefeito) no Foursquare

O Foursquare é uma rede social e microblogging que permite ao usuário indicar onde se encontra e procurar por contatos seus que estejam próximo desse local. O aspecto legal vem do fato de ser possível acumular distintivos (badges) relativos aos lugares específicos.
Outra coisa legais do Foursquare é a possibilidade de você se tornar "Mayor" (prefeito) de um lugar. Muitas empresas têm criado promoções para os prefeitos de suas lojas (a Starbucks, por exemplo, chega a oferecer descontos para os prefeitos). Entretanto, sempre tive dúvidas de saber como é a regra para se tornar Mayor de um lugar específico. Tinha uma idéia de como era, mas não tinha a explicação oficial.
O Foursquare colocou um post em seu blog explicando como isto é feito (original aqui). Basicamente a regra é a seguinte:


Para se tornar Mayor de um lugar, você precisa ter feito check-in neste lugar em mais dias do que qualquer outro usuário nos últimos dois meses (60 dias).
Apenas um check-in por dia conta, ou …

Por que apenas 140 caracteres no Twitter?

Li no Blue Bus um artigo de Julio Hungria que explica por quê as mensagens de texto são limitadas a 160 caracteres e por quê o Twitter usa 140.
Cultura inútil para que você possa colocar em uma conversa com amigos nerds em uma mesa de bar (sim, porque "os nerds também bebem").

Você já se perguntou por que as mensagens de SMS tem no máximo 160 caracteres (algumas até menos que isso) e por que o Twitter limita em 140?
O Los Angeles Times publicou uma matéria sobre o homem que determinou o limite de 160 caracteres e como foi que ele chegou a esse número.
Se você pensa que houve uma longa e profunda pesquisa envolvendo engenheiros, está errado. O responsável por estabelecer o máximo de 160 caracteres foi o alemãoFriedhelmHillebrand, que em meados dos anos 80 era chairman de um comitê de serviços de dados na Global System for Mobile Communications, um grupo que formava parâmetros para o mercado global de comunicação mobile.
Hillebrand sentou diante de uma máquina de escrever em sua ca…