terça-feira, 25 de novembro de 2008

Fato curioso sobre o Gauchão 2009



A Federação Gaúcha de Futebol (FGF) divulgou semana passada a fórmula e a tabela do Gauchão 2009.
O campeonato será disputado no mesmo modelo do Campeonato Carioca: 2 grupos, 2 turnos, o campeão do primeiro turno ganha um troféu, o do segundo ganha outro troféu e, caso os campeões dos 2 turnos sejam diferentes, haverá uma disputa final para ver quem ganha o título de Campeõa Gaúcho.
A curiosidade fica pelo nome do troféu de cada um dos turnos. No primeiro, é a Copa Fernando Carvalho (que já foi ridicularizado por aqui) e o segundo a Copa Fábio Koff. Uma justa homenagem para os presidentes campeões mundiais da dupla Gre-Nal.
Agora, pensem comigo: o Grêmio vai desejar ganhar a Copa Fernando Carvalho? E os moranguinhos? Vão querer ganhar a Copa Fábio Koff?
E se o Grêmio ganhar a Fernando Carvalho, vai colocar o troféu com o nome do principal presidente do rival no museu? Os morangos farão isto com a Fábio Koff?

Realmente, ficou estranha esta coisa!

Sendo um idiota de sucesso



Uma historinha para a terça-feira:

Conta-se que, em uma cidade do interior, um grupo de pessoas se divertia com o idiota da aldeia.
Um pobre coitado, de pouca inteligência, vivia de pequenos biscates e esmolas.

Diariamente eles chamavam o idiota ao bar onde se reuniam e ofereciam a ele a escolha entre duas moedas: uma grande de 400 réis e outra menor, de 2.000 réis. Ele sempre escolhia a maior e menos valiosa, o que era motivo de risos para todos.
Certo dia, um dos membros do grupo chamou-o e lhe perguntou se ainda não havia percebido que a moeda maior valia menos. O tolo respondeu: "Eu sei. Ela vale cinco vezes menos, mas no dia que eu escolher a outra, a brincadeira acaba e não vou mais ganhar minha moeda."
Podemos tirar várias conclusões dessa pequena narrativa:
  1. Quem parece idiota, nem sempre é;
  2. Quais eram os verdadeiros idiotas da história?
  3. Se você for ganancioso, acaba estragando sua fonte de renda.
Mas a conclusão mais interessante é:
"A percepção de que podemos estar bem, mesmo quando os outros não têm uma boa opinião a nosso respeito. Portanto, o que importa não é o que pensam de nós, mas sim, quem realmente somos. O maior prazer de uma pessoa inteligente é bancar o idiota, diante de um idiota que banca o inteligente".

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Correria de Final de Semestre



A grande maioria das pessoas prefere postergar os seus problemas (ou até mesmo seus compromissos) ao invés de encará-los. É a famosa situação de "deixar tudo para última hora".
O maior exemplo disto são os alunos. Se tem uma tarefa para entregar na segunda, começa a pensar no domingo à noite. Se a prova final é na quinta, estuda na quarta-feira. Se o professor deixa usar uma folha de ajuda, vai fazer ela meia-hora antes da prova.
A grande parte dos meus alunos, por exemplo, deixou para estudar no final do semestre (e estão pagando o preço por isto), enquanto que se fizessem os exercícios que foram passados desde o início, possivelmente teriam um final-de-ano mais feliz.
Além disso, é nesta época que os alunos começam a pensar nos seus direitos acadêmicos! É fato o professor ouvir coisas como:
  • Mas eu sou formando, não posso reprovar (devia ter pensado nisto antes)
  • Se eu for reprovado, vou perder a bolsa (quem tem de manter a bolsa é o aluno, não o professor)
  • Quanto tu quer para me passar? (um apartamento de 250m2 mobiliado, quitado, com impostos pagos até 2136, com uma Ferrari e uma BMW na garagem poderia ajudar)
  • Se o senhor não me passar, vou falar com a coordenação. (Que bom, mas vamos juntos)
  • Sou eu quem pago o teu salário. (Quem paga é a universidade, tu paga é para ela)
  • Eu trabalho a semana toda, estudo à noite e não tenho tempo para fazer os exercícios. (Bem-vindo à vida de 60% dos estudantes. Te acostuma).
Professor sofre nesta época!

Além disso, comum você ouvir, quando vai convidar um amigo para uma festa que ocorre no final dos meses de junho e/ou novembro, ele comentar: "não dá, estou em correria de final do semestre"! Na real, seu amigo ficou 3 meses vagabundeando e fazendo festas ao invés de estudar e, agora, está apavorado para não ter que repetir a disciplina.
As dicas para passar bem o semestre são conhecidas, pena que nem sempre são aplicadas. A seguir cito algumas:
  • Organize um horário para estudar
  • Faça anotações no material de aula (principalmente as dúvidas)
  • Tente fazer os exercícios ainda em sala-de-aula
  • Caso tenha qualquer dúvida, chame o professor.
Claro que, agora em novembro tu só tem de rezar para que tudo tenha dado certo. E é certo que tu vai pensar nisto antes de começar o próximo semestre. O problema, na real, é realmente colocar em prática para que possa curtir sossegado durante o próximo ano.

Música de Segunda - O Rappa - Na Frente do Reto





Composição: Marcos Lobato, Lauro Farias, Marcelo falcão, Xadão

Oh! Oh! Oh! Oh! Oh! Oh!
Oh! Oh! Oh! Oh! Oh! Oh!
Oh! Oh! Oh! Oh! Oh! Oh!
Oh! Oh! Oh! Oh! Oh! Oh!
Oh! Oh! Oh! Oh! Oh! Oh!

O show tá começando
O show tá começando...

Anote tudo que puder
Anote tudo que ver
Não se sabe o que sucede
O que pode acontecer...

Detalhes fazem
Fazem diferença
Detalhes fazem
Toda a diferença
E é bobagem
Já é tarde
Esqueça!...

Quando estivermos
Na Frente do Reto
Fique esperto
Calado e quieto
Êh! Êh!
Quando estivermos
Na Frente do Reto
Fique esperto
Calado e quieto
Quieto!...

O show tá começando
Ai! Ai! Ai! Ai!
O show tá começando...

De cara inchada
Você ainda enxerga teu vacilo
Se ficou tudo roxo
Teu destino acaba frio
Se foi Deus
Alguém que inventou
Sete ventos de palavra-chave
Não interessa o jogo andou
Você tá no domínio
Agora tá no dominio
Domínio!...

Quando estivermos
Na Frente do Reto
Fique esperto
Calado e quieto
Êh! Êh!
Quando estivermos
Na Frente do Reto
Fique esperto
Calado e quieto
Quieto!..

O seu banco afundou
Tu foi demais!
Tu rodou, tu rodou...(2x)

Se a noite é calada
O lugar é de fuga
Acabou pro rajá
Vida passou toda junta
Tu não é alemão
Mas parece
Professor do medo
Da dissimulação
É isso mesmo, é cerol
É nós que somos escrotos
Os que fazem o serviço
E todo serviço porco
Praticantes do vício
Tu não viu, nem imagina
Não é vício, não é novela
Não é coisa da China...

Quando estivermos
Na Frente do Reto
Fique esperto
Calado e quieto
Quando estivermos
Na Frente do Reto
Fique esperto
Calado e quieto
Quieto!..

O show tá começando
O show tá apenas começando!
O show tá começando
Ai! Ai! Ai! Ai!...

O seu banco afundou
Tu foi demais!
Tu rodou, tu rodou...(2x)

Tu rodou, tu rodou!
Tu rodou, tu rodou!
Tu rodou, tu rodou!
Tu rodou, tu rodou!
Tu rodou, tu rodou!
Tu rodou, tu rodou!

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Obsolescência Programada



Estava lendo alguns artigos sobre "obsolescência programada" (ou planejada). Que é o fator de quando uma determinada coisa se tornará ultrapassada.
Na real, é determinar quando algo irá para o lixo porque não serve mais.
As coisas são criadas e planejadas de uma forma que se deteriorem ou fiquem ultrapassadas tão rapidamente que logo tenhamos que comprar novamente.
Este conceito é óbvio em coisas como sacolas ou copos de plástico, mas também verificamos isto desde computadores até canetas (você lembra quando foi que terminou a tinta de uma caneta sua?).

Isto se dá com praticamente todos os bens de consumo. Pesquisas recentes mostram que 99% dos bens consumidos pelos americanos são descartados com menos de 6 meses de uso. Tudo isto para que você tenha que consumir o produto novamente.
As vezes os produtos continuam funcionando perfeitamente, mas a pessoa sente-se mal porque o colega comprou um celular mais novo, o monitor CRT não é tão bonito como um LCD, o carro é mais bonito do que o outro, etc.

Este conceito pode ser o tom entre o sucesso e o fracasso de uma empresa. O quanto uma empresa consegue inovar e alterar os seus produtos para que eles ainda necessitem ser consumidos. Para isto, empresas fazem uma "alteração de layout" em períodos determinados.
Carros podem manter o mesmo motor, mas ter o seu chassis alterado. Computadores que antes eram colocados em gabinetes quadrados e brancos, agora possuem gabinetes "tunados", celulares que servem muito bem para falar, agora falam, tocam música, etc. Quem não tem o último modelo de determinado produto, está ultrapassado.

Quando um produto é acompanhado de uma evolução tecnológica, até podemos admitir que os demais fiquem obsoletos, mas pense bem antes de trocar algum produto seu ou mesmo descartar algo que você usa. O planeta agradece.

P.S.: Texto típico das diversidades de pensamento que eu tenho! :-D

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Musica de Segunda - The Monkees - I'm a Believer





Por Neil Diamond

I thought love was only true in fairy tales
Meant for someone else but not for me.
Love was out to get me
Thats the way it seemed.
Disappointment haunted all my dreams.

Then I saw her face, now Im a believer
Not a trace of doubt in my mind.
Im in love, Im a believer!
I couldnt leave her if I tried.

I thought love was more or less a given thing,
Seems the more I gave the less I got.
Whats the use in tryin?
All you get is pain.
When I needed sunshine I got rain.

Then I saw her face, now Im a believer
Not a trace of doubt in my mind.
Im in love, Im a believer!
I couldnt leave her if I tried.

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Richarlyson faz discípulos no inter



Parece que o jogador Richarlyson, do São Paulo (detalhes aqui) fez um discípulo no time dos moranguinhos da beira-rio.
Olha só que meigo o jogador Taysson (será que isto é sina de nomes que terminam com "son"), no aeroporto com o colega Guiñazu e no avião, com o coleguinha Bolívar!


Parece que a Poltrona 36 está fazendo história em outros meios de transporte!

Motivação pessoal para eu mesmo me auto-motivar



Uma das empresas onde trabalho resolveu fazer uma reorganização e, com isto, vários colegas perderam seus empregos. A outra empresa onde trabalho estava em estado de greve devido aos atrasos no pagamento de salários (que já duram 2 meses).
Com isto, devo confessar que passei uma semana meio conturbada. O clima de trabalho nas duas empresas era muito ruim e, com isto, acabei por ficar contaminado, se já é difícil ficar indiferente a uma das situações acima, imagina com as duas. Isto acabou por baixar minha auto-estima e motivação para trabalhar.
Entretanto, como já escrevi muitas vezes aqui no Blog, um profissional não pode deixar que situações como esta o abalem, sobre o risco de ter sua valorização reduzida. Situações deste tipo são as que dividem profissionais bons dos ruins.
Logo, resolvi tomar as seguintes posições:
  • Na empresa onde houve a reorganização, a solução é baixar a cabeça e trabalhar. Claro que fiquei sentido pelos colegas (e, principalmente, pelos amigos) que perderam o emprego, mas a vida continua e, se não quiser ser o próximo, tenho de mostrar o quão o meu trabalho é bem realizado. Peço desculpas aos amigos pelo "egoismo profissional", mas a vida continua e a empresa também.
  • Já na outra empresa, a qual teve greve decretada em uma assembléia na última segunda-feira, apesar de ser solidário nas reivindicações e também ser uma "vítima" do problema que está ocorrendo, decidi não participar da greve e continuar trabalhando. Apesar de greves servirem como instrumentos de pressão, há sempre o risco da empresa ficar tão mal-vista no mercado e acabar por perder os seus clientes. Com isto, os funcionários até podem receber os atrasados, mas não terão a garantia que irão receber os salários futuros. Corro o risco de ser chamado de "fura-greve", mas sou um tanto quanto imune a ofensas, visto que costumo "tirar sarro" de coisas deste tipo.
E é isto, a vida continua e meu trabalho também. Sempre coloquei que temos de defender a empresa onde trabalhamos enquanto estiver nela, e é isto que farei.
E sobre o título do Post, era para ficar ridículo mesmo! :-D

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Música de Segunda - The Turtles - Happy Together



Curiosidade: Happy Together é uma música de 1967, que sucedeu a música "Penny Lane" (by Beatles) no topo da Billboard.

Imagine me and you, I do
I think about you day and night
It's only right
To think about the girl you love
And hold her tight
So happy together

If I should call you up
Invest a dime
And you say you belong to me
And ease my mind
Imagine how the world could be
So very fine
So happy together

I can't see me loving nobody but you
For all my life
When you're with me
Baby the skies will be blue
For all my life

Me and you
And you and me
No matter how they tossed the dice
It had to be
The only one for me is you
And you for me
So happy together

I can't see me loving nobody but you
For all my life
When you're with me
Baby the skies will be blue
For all my life

Me and you
And you and me
No matter how they tossed the dice
It had to be
The only one for me is you
And you for me
So happy together
So happy together
How is the weather
So happy together
We're happy together
So happy together...

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Como Demitir Funcionários



Em tempos de crise, geralmente a primeira coisa que as empresas fazem é cortar despesas. Embora esta prática nem sempre leve a um grande ganho financeiro, a primeira coisa que feita é reduzir o gasto com pessoal, o que leve às demissões.
Não quero entrar no mérito se isto é efetivo e, sim, colocar algumas dicas de como realizar o processo de demissão. Estas dicas foram baseadas na experiência da minha esposa (porque ainda não passei pela situação de ter de demitir alguém) e em alguns posts da Internet.
  • Tenha claro o motivo da demissão.
  • Convoque o demitido para uma reunião. Ela tem de ser curta (cerca de 10 minutos de duração), pois a pessoa geralmente perde a capacidade de raciocínio quando recebe uma notícia destas e não irá mais ouvi-lo.
  • Esta reunião deve ser realizada na primeira hora do dia, antes dele começar a sua rotina de trabalho, em uma sala reservada e sem interrupções. Se possível, tente evitar o contato do demitido com os seus colegas.
  • Prepare-se para administrar a reação emocional do demitido. Se ele se descontrolar e ficar muito irritado, é melhor dizer que o compreende e marcar a reunião (apenas a reunião) para um outro dia. Informe-o sobre o pacote de benefícios e peça para refletir. Não tente discutir, tudo o que você falar servirá de munição para deixá-lo mais nervoso.
  • No caso dele ficar deprimido, procure animá-lo e fale dos benefícios. Demonstre que a empresa não está deixando-o na mão e reconhece o esforço e dedicação durante o período em que ele fez parte da equipe.
  • Tenha sempre em mão todos os cálculos necessários para informar ao demitido. Peça para que ele os anote, pois a primeira coisa que a pessoa faz nesta hora são contas.
  • Importante: faça-o assinar a carta de demissão antes de deixar a sala. Trata-se de um instrumento legal e uma exigência das leis trabalhistas. Isto evita, por exemplo, que o demitido saia do prédio, tenha um acidente de trabalho e, com isto, evite a demissão por conseguir estabilidade após o tempo em que ele estiver "encostado".
  • Esteja pronto para responder a perguntas como: "Posso voltar para a minha sala?" ou "Posso usar a minha secretária para receber recados?", ou ainda "Se surgir uma nova oportunidade dentro da empresa, você me contratará novamente?".
  • Se ele perguntar se pode dar o seu nome como referência, diga que sim, a não ser que a sua empresa adote a política de não dar referências ou você tenha algum problema pessoal com o demitido.
  • Faça um roteiro sobre o que ele deve fazer assim que deixar a sala: ir ao departamento de recursos humanos, voltar para casa ou retornar para seu posto de trabalho. Diga quando e como ele deve limpar as gavetas, quando e como deve devolver materiais da empresa. Lembre-se que o demitido está emocionalmente abalado: abandoná-lo sem nenhuma orientação concreta pode ser perigoso.

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Sobre o Silêncio em Ambientes de Trabalho



Não é a toa que um dos riscos ocupacionais determinados pelo INMETRO é o Ruído. Ruídos demasiados têm reflexo em todo o organismo, não apenas ao conjunto auditivo.
Ruídos intensos e permanentes podem causar vários distúrbios, alterando significativamente o humor e a concentração humana.
Quando há o silêncio, todo o trabalho é melhor produzido. As pessoas tem um rendimento maior, o humor melhora, a concentração permite que erremos menos, entre outras coisas.
Por isto, é muito importante fazer o mínimo de barulho em locais de trabalho onde seja necessária a concentração. Não estou dizendo para não conversarem, nem sermos Monges Franciscanos o tempo todo, mas sim em conversar moderadamente, sem alterações no tom de voz e, principalmente, respeitando o trabalho dos outros.
Seguem algumas frases que podem levá-lo a não fazer tanto ruído e não atrapalhar os seus colegas:
  • "Todos os mistérios do homem derivam de não ser capaz de sentar silenciosamente em uma sala isolada" (Blaize Pascal)
  • "O exercício do silêncio é tão importante quanto a arte da palavra" (William James)
  • "Há pessoas silenciosas que são muito mais interessantes que pessoas oradoras" (Benjamin Disraeli)
  • "Poucas pessoas sabem o momento psicologicamente exato de ficarem caladas" (Carlile)
  • "Fique calado e em segurança; o silêncio nunca o trairá" (O'Reilly)
  • "O homem arruína mais as coisas com a palavra do que com o silêncio" (Gandhi)
  • "O som aniquila a grande beleza do silêncio" (Chaplin)

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Música de Segunda - R.E.M. - Losing My Religion





Oh, Life is bigger
It's bigger than you
And you are not me
The lengths that I will go to
The distance in your eyes
Oh no I've said too much
I set it up

(Bridge)
That's me in the corner
That's me in the spot light
Losing my religion
Trying to keep up with you
And I don't know if I can do it
Oh no, I've said too much
I haven't said enough

(Chorus)
I thought that I heard you laughing
I thought that I heard you sing
I think I thought I saw you try

Every whisper
Of every waking hour
I'm Choosing my confessions
Trying to keep an eye on you
Like a hurt, lost and blinded fool (fool!)
Oh no I've said too much
I set it up

Consider this (2x)
The hint of the century
Consider this
The slip that brought me
To my knees failed
What if all these fantasies
Come flailing around
Now I've said too much

(Chorus)
I thought that I heard you laughing
I thought that I heard you sing
I think I thought I saw you try

But that was just a dream
That was just a dream

(Bridge)
That's me in the corner
That's me in the spot light
Losing my religion
Trying to keep up with you
And I don't know if I can do it
Oh no, I've said too much
I haven't said enough

(Chorus)
I thought that I heard you laughing
I thought that I heard you sing
I think I thought I saw you try

But that was just a dream
(Try ... cry ... why ... try)
That was just a dream
just a dream, just a dream, dream..

Emoção na Fórmula-1



Depois de muito (e bota muito) tempo, consegui sentir novamente emoção ao assistir um Grande Prêmio de Fórmula-1.
Nas duas últimas voltas do GP do Brasil, enquanto Felipe Massa estava ganhando o título da temporada de forma extraordinária, deu para ouvir os gritos dos vizinhos da mesma forma que ouço os gritos quando acontece um gol do Grêmio.
Entretanto, assim como nos últimos jogos do Grêmio, o final da corrida acabou por mudas todas as expectativas, quando Hamilton conseguiu ultrapassar Timo Glock, 500m antes de acabar a corrida.
Mesmo assim, a esperança de termos para quem torcer no ano que vêm voltaram. Quem sabe o Felipe Massa possa ser um novo campeão?
Como no futebol, após um fracasso, ano que vêm tem mais.