sexta-feira, 24 de julho de 2009

Muitos chefes



Pensando um pouco, descobri que tenho 6 chefes diretos.
Ou seja, são 6 pessoas que ficam analisando meu desempenho, cobrando resultados, delegando tarefas, e todas as demais funções que um chefe deve ter.
Alguns dos meus chefes cobram mais, outros cobram menos. São características diferentes com as quais tenho de saber tratar diariamente pois cada um tem sua maneira de agir.
A saber, meus chefes são:
  • Minha esposa
  • Minha filha
  • Meu filho
  • Meu chefe na "corporação laranja" (parece que tá virando moda se referir à empresa deste jeito)
  • Minha chefe da Universidade em Gravataí
  • Minha chefe da Universidade em Canoas
Ainda bem que, na maioria das vezes, consigo me dar bem com todos eles! :-D

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Música de Segunda - Grupo Tradição - Ajoelha e Chora



Tá certo que a melhor música desta segunda-feira tem sido o silêncio ou, ainda, o "papo de Obino" de que ganharam mais GREnais, que estão na frente do brasileiro, etc...
Mas, sinceramente, é bom ganhar Grenal!
Ajoelhem e chorem moranguinhos.



Tava cansado de me fazer de bonzinho
Te chamando de benzinho,
De amor e de patroa
Essa malvada me usava e me esnobava
E judiava muito da minha pessoa

Endureci, resolvi bancar o machão
Daí ficou bem bom
E agora é do meu jeito
De hoje em diante
Sempre que eu te chamar
Acho bom tu ajoelhar
E me tratar com respeito.

refrão 2x

Ajoelha e chora
Ajoelha e chora
Quanto mais eu passo o laço
Muito mais ela me adora

Mas o efeito do remédio que eu dei
Foi melhor do que pensei
Ela faz o que eu quiser.
Lava roupa, lava prato,
Cuida dos filhos
Anda nos trilhos
Tomo jeito essa mulher.

Faz cafuné,
Me abraça com carinho
Me chama de benzinho
Comecei a me preocupar
Eu to achando que essa mulher malvada
Ficou mal acostumada
Ou tá querendo me enganar.

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Música de Segunda - Skank - Sutilmente



Era muito trabalho tentando entender uma linguagem de programação que funciona e, assim, acabava esquecendo de colocar a música de segunda (ou lembrava apenas na terça, o que ocasiona a perda do "trocadilho").
Assim, segue a música Sutilmente, que está no último trabalho do Skank.



E quando eu estiver triste
Simplesmente me abrace
Quando eu estiver louco
Subitamente se afaste
Quando eu estiver fogo
Suavemente se encaixe

E quando eu estiver triste
Simplesmente me abrace
E quando eu estiver louco
Subitamente se afaste
E quando eu estiver bobo
Sutilmente disfarce

Mas quando eu estiver morto
Suplico que não me mate, não
Dentro de ti, dentro de ti

Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti (x2)

E quando eu estiver triste
Simplesmente me abrace
E quando eu estiver louco
Subitamente se afaste
E quando eu estiver bobo
Sutilmente disfarce

Mas quando eu estiver morto
Suplico que não me mate, não
Dentro de ti, dentro de ti

Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti

quarta-feira, 8 de julho de 2009

O poder das crianças



Uma das coisas que aprendi quando me tornei pai foi a ouvir melhor as crianças.
Elas falam coisas que geralmente vêm do coração, sem maldade ou qualquer outro vício que os adultos já possuem.
Quando elas começam a teorizar e falar coisas sobre a vida ou sobre o que estão passando, é certo que vamos ouvir alguma lição ou algum argumento que irá derrubar muitas coisas que os adultos já tem como certo.
Além disso, a fala delas é simples, uma criança explica as coisas de uma maneira muito tranquila e, por algum motivo que não entendo, para elas as coisas sempre são fáceis de serem mudadas.
E quando elas não entendem algo e vêm com aquelas perguntas que são difíceis de responder tipo, por exemplo, "Pai, por que você gosta tanto do Grêmio?"
Ontem uma simples criança de 11 anos acabou tocando o coração do mundo todo.
Enquanto milhões assistiam ao show do velório do Michael Jackson (grande artista, por sinal) com cantores famosos, telões em várias cidades, transmissão ao vivo pela Internet, convites sorteados, entre outras pirotecnias avançadas, quem falou mais bonito não foram Magic Johnsson, Lionel Ritchie ou o dono da Motown.
No final do espetáculo, quando as TVs do mundo todo já estavam colocando os créditos finais (pois todos os shows haviam encerrado), a filha do Michael Jackson falou o que todos deveriam ter dito e feito: "Desde que eu nasci, ele foi melhor pai que se possa imaginar. Eu só queria dizer: 'Eu te amo, papai'"
Ou seja, ninguém tinha se tocado de quanto deve ser doloroso para estas três crianças terem perdido o pai. Todos só falavam do dinheiro, da herança, das dívidas, do pai mercenário, da ingratidão com os irmãos mas se esqueceram de três crianças que agora estão órfãs de pai.
Por que esquecemos destes "detalhes" da vida?
Acho que tudo seria mais simples e bonito se a vida fosse como o "Curioso Caso de Benjamin Button", onde nascemos velhos e com o tempo vamos descobrindo as belezas da vida e morreríamos como crianças.

sexta-feira, 3 de julho de 2009

O Advogado e o Bope



Recebido por e-mail

Um Advogado dirigia distraído quando, num sinal PARE, passa sem parar, mesmo em frente a uma viatura do BOPE.
Ao ser mandado parar, toma uma atitude de espertalhão
Policial - Boa tarde. Documento do carro e habilitação.
Advogado - Mas por quê, policial?
Policial - Não parou no sinal de PARE ali atrás.
Advogado - Eu diminuí, e como não vinha ninguém.
Policial - Exato. Documentos do carro e habilitação.
Advogado - Você sabe qual é a diferença jurídica entre diminuir e parar?
Policial - A diferença é que a lei diz que num sinal de PARE deve parar completamente. Documento e habilitação.
Advogado - Ouça policial, eu sou Advogado e sei de suas limitações na interpretação de texto de lei, proponho-lhe o seguinte: se você conseguir me explicar a diferença legal entre diminuir e parar eu lhe dou os documentos e você pode me multar. Senão, vou embora sem multa.
Policial - Muito bem, aceito. Pode fazer o favor de sair do veículo, Sr. Advogado?
O Advogado desce e é então que os integrantes do BOPE baixam o cacete, é porrada pra tudo quanto é lado, tapa, botinada, cassetete, cotovelada, etc.
O Advogado grita por socorro, e pede pra pararem pelo amor de DEUS.
E o Policial pergunta:
Quer que agente PARE ou só DIMINUA?