sexta-feira, 12 de junho de 2009

Sobre o Dia dos Namorados



Já que me deixei influenciar pelo dia de hoje, segue um post estilo "Martha Medeiros" (eca!).

Gostei muito da coluna do David Coimbra no jornal Zero-Hora de hoje (link aqui). Na coluna ele fala que os homens são muito mais românticos do que as mulheres.
Ele argumenta que a principal prova disto é o Dia dos Namorados: "Para quem o Dia dos Namorados foi criado? Obviamente, para as mulheres. Alguém há de dizer que se trata de uma efeméride urdida para satisfazer o romantismo feminino. Mas não. Porque o romantismo não pode estar assinalado no calendário. O romantismo é o que exsuda de um peito dolorido."
Mulheres fixam muito as datas. É o dia das mães, o dia dos namorados, o aniversário de mês de namoro, o aniversário de mês do primeiro beijo, e por aí vai.
Já os homens não têm isto. Os homens são românticos na grande maioria dos dias. É levar para jantar, buscar no serviço, um abraço durante a noite, uma ligação durante o dia, uma flor no fim-de-semana, pagar a conta da balada, levar para passear, etc. Enquanto as mulheres acham que isto é simples obrigação, nós homens fazemos isto por puro romantismo. Claro que nem sempre acertamos, mas quando erramos é porque estamos tentando fazer o melhor.
Tudo para tentar contentar a pessoa amada. Afinal, a concorrência é grande e aquela balela de que existem 10 mulheres para cada macho nem homem-bomba-muçulmano acredita mais (ou seriam os homens apenas 10% da população?).
Então, para as mulheres que caso não ganharam o presente tão desejado do seu namorado no dia de hoje, lembrem-se que a data só é importante mesmo para vocês e para as lojas de presentes, para nós o que importa é que vocês existem e que oferecemos todo o nosso amor para vocês. Assim, ofereçam para nós, homens, todo o sincero amor que vocês tem para nos dar (mesmo não sendo tão românticas quanto nós).
Postar um comentário