segunda-feira, 4 de maio de 2009

O que alguns mexicanos pensam sobre a gripe suína



Reproduzo aqui um post que vi em um blog mexicano.
Ele comenta o que eu considero uma "Teoria da Conspiração" sobre a "gripe suína". Tirem suas próprias conclusões.
O original encontra-se aqui. Há outras considerações sobre este assunto no mesmo blog, bata verificar aqui. Os textos estão em espanhol.

Influenza falso ou verdadeiro

No último dia 2 de abril, durante a reunião do G7, composto por Estados Unidos, Reino Unido, Canadá, Alemanha, Itália e Japão, houve 2 conclusões fundamentais:
  1. A economia mundial necessitava de uma mudança
  2. O FMI destinaria 500 milhões de dólares para ajudar as economias emergentes (países pobres dispostos a colaborar).
Logo após, haveria uma reunião privada entre o presidente americano Obama e o presidente mexicano Felipe Calderón, nos dias 16 e 17 de abril.
Surpreendentemente, no dia 23 de abril o presidente mexicano convocou uma reunião de emergência com seu gabinete, e à noite o secretário de saúde mexicano José Angel Córdoba Villalobos anunciava em rede nacional a aparição do vírus da gripe, e as medidas imediatas como a suspensão das aulas em todos os níveis na capital e no estado do México.
Em 24 de abril o G7 declarou que a economia mundial deverá melhorar este ano e que tomariam todas as ações necessárias. Finalmente, em 27 de abril a empresa farmacêutica Sanofi Aventis anuncia que aplicará 100 milhões de euros em uma nova fábrica de vacinas e doaria 236 mil doses ao México como apoio ao controle da enfermidade.
De tudo isto, vejamos o seguinte.
  1. Há mais de 2 anos a indústria farmacêutica a nível mundial tem problemas financeiros devido a baixa venda de medicamentos.
  2. Se não cria uma guerra, cria uma doença (a economia mundial deverá se por em marcha)
  3. México é o perfeito trampolim para iniciar a doença, de lá saem turistas para diferentes partes do mundo, curiosamente os países que anunciam doentes que estiveram no México, e que estão aumentando as suas barreiras sanitárias, são os países que integram o G7. O que acontecerá na semana que vêm (semana que inicia agora). Muito provável a suspensão de atividades em todas as empresas da capital e Estado do México, já que as aulas se suspenderam até o dia 6 de maio, onde o governo fará uma análise da farsa e verá o que será mais conveniente, ou a declaração tão esperada "graças às medidas que foram tomadas a tempo e ao apoio da comunidade pudemos controlar a doença"
  4. Pare para pensar sobre o que está se falando a nível internacional agora: do vírus ou da crise financeira? Isto está sendo um alívio para o Banco Mundial e para as bolsas do mundo.
Se alguém rebater que o México perderia muito com esta doença, pode ter certeza que não. Para isto é o fundo que destinou o FMI, e imagine a ganância da indústria farmacêutica a nível mundial e, como acaba de anunciar o Secretário de Economia do México, "não pararemos de combater a enfermidade por causa de dinheiro". E, por último, os empresários consideraríam isto um alívio.
A imprensa mexicana geralmente anuncia que a doença é curável e informam sobre cifras ao invés de medidas. Onde estão os mortos e onde estão concentrados os doentes?
Anexo os seguintes pontos:
  1. Se realmente é tão contagiosa, como e onde estão as famílias dos mortos?
  2. Se a gripe suína é uma mutação do vírus original dos porcos, então o início da infecção deveria ter começado no campo e não nas cidades.
  3. Por que não mostraram alguma entrevista com algum doente? (já entrevistaram familiares dizendo que seu parente está doente e que já está bom graças aos medicamentos, porém se ele esteve em contato direto com o vírus, por que o familiar não está doente ou em quarentena?
  4. Por que não informam o nome do remédio retroviral que está curando os doentes?
Postar um comentário