domingo, 15 de fevereiro de 2009

Diário de San Francisco (X) - A área do Pier



Ontem não teve post para que não precisasse me estressar mais. Então, vamos para o post de hoje.
Para quem não sabe, dia 14/02 é o Dia de San Valentin, tido como santo casamenteiro em quase todos os países cristãos do mundo e, por isto, este dia é considerado como o "Dia dos Namorados". No Brasil, como todos sabem, é comemorado em 12/06 por ser véspera do dia de Santo Antônio. Creio que não preciso explicar mais.
Por ser Dia dos Namorados e, além disso, ser um sábado de feriadão (segunda é feriado aqui nos Estados Unidos), a cidade estava lotada de turistas. A fila do Cable Car, para se ter uma idéia, tinha mais de 200m, o que me fez adiar o passeio de bondinho. Restaurantes, ruas, lojas, tudo estava lotado por aqui hoje.
Mas, para não ficar em casa, resolvemos dar uma passeada lá pela área do Pier 39 e do Fisherman Wharf



O Pier 39

O Pier 39 é um dos destinos turísticos obrigatórios de San Francisco. É um complexo com 110 lojas de especialidades e 13 restaurantes situados à beira-mar. Lá se encontra o Hard Rock Cafe, o Bubba Gump (restaurante de frutos do mar, inspirado no filme Forrest Gump), o Aquarium of the Bay, Marina, lojas de souvenirs e várias outras coisas interessantes.
Além disso, tem uma bela vista da ilha de Alcatraz (a qual só tem ingressos para segunda-feira) e uma boa vista das 2 principais pontes de San Francisco: a Golden Gate (a mais famosa) e a Bay Bridge (a maior).
Além das atrações, ainda tem os leões-marinhos. Eles ficam concentrados em uma área perto do Pier. Durante o inverno, se vê poucos deles (mas consegui vê-los) mas durante o verão contam que o barulho gerado pelos gritos deles pode ser ouvido à distância.
Uma coisa interessante do Pier é que demoraram vários anos para que ele pudesse ser construído, pois ninguém queria alterar aquela área. Foram necessárias licenças de 16 órgãos diferentes para que tivessem autorização para construí-lo e, depois disto, muitos ainda disseram que seria impossível a sua construção. Já vi uma história parecida em uma cidade do Sul do Brasil, mas isto mostra que só com persistência conseguimos as coisas.



O Fisherman Wharf

Fisherman Wharf é uma região ao lado do Pier 39 onde se concentram várias lojas e restaurantes com frutos do mar. Ele é muito parecido com o de Monterey, só que com muito mais gente concentrada.
Passamos por ali apenas para almoçar, visto que não queríamos comprar nada. Vale o passeio porque é perto do Pier 39 e se acha algumas coisas interessantes. Achei uma loja de imã de geladeira bem barata, com uma atendente muito simpática que me mostrou uma foto do Nicholas Cage quando ele foi lá ano passado.



O S.S. Jeremiah O'Brien

Entre o Pier 39 e o Fisherman Wharf existe um museu da marinha americana onde há um submarino e um navio em exposição permanente, os quais participaram durante a Segunda Guerra Mundial.
O navio S.S. Jeremiah O'Brien é um navio da marinha-mercante, responsável pelo transporte de armas e suprimentos para os exércitos aliados durante a Segunda Guerra.
Vale o passeio para aprender um pouco da história e do funcionamento de um grande navio.
Um engenheiro-voluntário explicou que este é um dos únicos navios do mundo que permitem a visita à casa de máquinas, onde podemos visitar os motores de um grande navio (realmente é impressionante).
Para quem gosta de aprender um pouco de história e conhecer como funcionava um navio de guerra, vale a pena. Lembro que você pode realmente demorar pelo menos uma hora para conhecer todas as partes do navio.
Quanto ao submarino, possivelmente iremos visitá-lo amanhã.

Postar um comentário