sexta-feira, 9 de maio de 2008

Falta de Profissionalismo



Hoje recebi um e-mail que demonstra a falta de profissionalismo de uma pessoa.
Este e-mail fazia uma avaliação de um produto, comparava-o com outros existentes e tinha uma análise relativamente interessante e positiva sobre o mesmo.
Pelo que estava escrito, a pessoa tinha demorado um bom tempo para analisar pelo menos 6 produtos diferentes além do produto que estava sendo avaliado.
Até aí tudo bem, sempre gostamos de receber textos e análises bem feitas.

O problema é: a pessoa simplesmente pegou textos prontos da Internet, análises feitas por outras pessoas, copiou e colou em um e-mail e, possivelmente, nem se deu ao trabalho de verificar os produtos com os quais estava comparando (pois alguns produtos citados por ela não tem nada a ver com o produto avaliado). Só descobri isto porque o texto do e-mail não era condizente com o vocabulário da pessoa e resolvi fazer uma busca no Google por partes do texto do e-mail.

Isto demonstra o quanto uma pessoa pode não ser profissional em um ambiente de trabalho, ou seja, o quanto uma pessoa pode ser anti-ética com os demais. Coisas assim servem apenas para uma coisa: tentar se auto-promover e fazer de conta que é melhor que os outros.
O correto, neste caso, seria a pessoa analisar o produto e, se quisesse colocar as avaliações que achou na Internet, escrevesse algo do tipo:

"Não cheguei a me aprofundar muito no assunto, mas seguem algumas avaliações que achei na Internet". A partir daí, colocar as avaliações e as fontes onde foram achadas.

Isto seria muito mais ético da parte da pessoa e ainda valorizaria o trabalho dela ao invés de, agora, ela ter o seu trabalho depreciado.

Se alguém quiser saber mais sobre Ética no Ttabalho, dê uma olhada no texto anterior sobre o assunto aqui (texto que, por sinal, possui a fonte citada).
Postar um comentário